Lírios (ao vivo)

Vem, acabar, refletir
Lírios-pupila, enfim
Para ficar, quem aqui?
Fumaça, um trago e já foi
Para pensar que o amor
Então já era aqui jaz
Outra vez

Quem vai querer viver tão banal?
O meio na mente vai mal
Quem vai querer?
Tão triste o normal
Me lance fora da nau

Fui para olhar
Insensatez
O que o espelho falou
Me matou de vez
Pois a pensar que se tem
No peito pedra-coração 
Quão doce a ilusão

Quem vai querer viver tão banal?
O meio na mente vai mal
Quem vai querer?
Tão triste o normal
Me lance fora da nau
Por essa praia, essa saia, pelas mulheres daqui
O amor mal feito depressa, fazer a barba e partir
Pelo domingo que é lindo, novela, missa e gibi
Deus lhe pague